quinta-feira, 8 de março de 2012

Mulheres de Luta! Uma homenagem ao Dia Internacional da Mulher.

Pela democracia, pela Constituição, pela paz, por melhores condições de vida e trabalho. Essas mulheres fizeram a diferença em sua época. Belos exemplos para os dias de hoje!






Seguindo a sequência: Adalgisa Cavalcanti, primeira mulher deputada estadual de Pernambuco, comunista eleita em 1947; Cândida Maranhão Otero, militante do Partido Comunista do Brasil, esposa do deputado estadual Leivas Otero, formou-se em Medicina, participou de vários comícios da época, foi candidata à vereadora do Recife, foi locutora da Rádio Moscou; Júlia Santiago da Conceição, primeira mulher vereadora do Recife, eleita pelo Partido Social Progressista (PSP) na primeira eleição para a reabertura da Câmara Municipal do Recife em dezembro de 1947; e, finalmente, Maria de Lourdes Souza, a Lourdinha, eleita a Rainha dos Trabalhadores em 1947-1948, em comemoração ao aniversário de Luis Carlos Prestes e ao sucesso nas eleições, num concurso promovido pelo Jornal Folha do Povo. Lourdinha não era a mais bela, mas a mais querida por ser "uma jovem lutadora democrata", candidata do Comitê Popular Democrático do bairro da Torre.
O Movimento Feminino nas décadas de 40 e 50 foi bastante intenso; as mulheres abriam espaço participando das lutas dos homens, sendo colaboradoras estratégicas e de muito valor, pena que nem sempre lembradas. Onde estão as marcas de batom na história?

2 comentários:

Luiz Eurico disse...

Profª Zélia, há uma grande mulher que deveria ser lembrada, já na década de 60: a médica Naíde Teodósio. Grande idealista e seguidora do legado do grande Josué de Castro.

Abç fraterno e parabéns pelas suas pesquisas.
Divulgue-as para nós, leigos. Carecemos dessas lições sobre o Recife. rsrs


Zélia Gominho disse...

Tens razão Luiz Eurico. Naíde Teodósio e tantas outras fizeram muita história nesse nosso Pernambuco. Infelizmente, meu blog anda meio abandonado, sem muito tempo pra escrever mais. Quem sabe em breve novas postagens?!

Abraço, Zélia Gominho.